Battleship – A Batalha dos Mares, valoriza idosos e deficientes

Battleship – A Batalha dos Mares, valoriza idosos e deficientes

Spoiler cuidado!!

Uma mensagem foi enviada ao espaço, a primeira coisa que imaginei foram nossos carros de hoje em dia, que fazem um barulho dos infernos, e que você pode escolher o estilo! Tem em funk, gospel, pagode, forró, samba, tecno, dance, rock entre outros (nunca a gosto do freguês…), falei vão mandar uma mensagem, os caras vão ficar “P” da vida com o barulho e vai ser guerra! Nada a ver, huahuahuahua.

A mensagem chegou ao destino e então eles vieram seguindo o sinal. Mais desenvolvidos que os terráqueos, começa a dominação, não ficou muito bem explicado o motivo da invasão, se foi para colonização, assim como a Terra que buscava planetas com clima parecido para “colonizar” e achou que ninguém mais teria a mesma ideia, mas uma coisa muito interessante foi o uso de ferramentas e pessoas que todos achavam obsoletos, como o navio, os velhos marinheiros (tinha um igual o Pop Eye, huahuahuahua) e um aleijado que havia desistido de viver. Tudo isso ocorre durante os exercícios navais, que reunia todas as marinhas do mundo em manobras com seus navios, vários comandantes de cada uma dos países e a rivalidade comum entre o pessoal das forças armadas.

O ponto alto da comédia no filme é uma briga “inspirada em Jerry Lewis“, nessa hora eu morri de rir, o chão estava molhado… e o outro momento em que as gargalhadas foram muito boas foi a cena de Barack Obama, onde um dos caras do lado gritou: “- Caraca, até o Bush!”, ai a fileira de cadeiras toda olhou pra direção dele e um dos colegas falou: “- Que Bush mulequi?!?”,  huahuauhahuauhaauh, muito bom (eu também embolo quem é quem mas ver os outros se confundirem é muito melhor)!

As máquinas aliens não podem ser vistas pelos novos sensores digitais, os aliens também tem um certo problema com a luz do sol, por isso não enchergam direito, então começa a “batalha naval”, que não pode usar o nome comum no Brasil por este ser posse de outras pessoas (assim como G.I Joe – Comandos em Ação) o jogo remonta tempos egípcios e muito usado por estudantes e soldados que durante o tempo ocioso desenham em folhas ou papéis quadriculados como uma planilha, onde eram desenhados navios de tamanhos diferentes (corvetas, fragatas, etc) escondido do adversário que fazia o mesmo e tentavam afundar um os barcos do outro, dizendo as coordenadas (A1, C3, etc).

O filme mostra a depêndencia das novas tecnologias e que só temos as mesmas por causa dos coroinhas que tiveram coragem e fizeram esforço para criar, então pequeno gafanhoto, respeite os mais velhos, principalmente se for o marinheiro Pop Eye!

Os aliens chegam ao mar e criam um escudo que impede a entrada, enquanto enviam uma patrulha para estabelecer comunicação com o equipamento terreste (o comunicador deles é destruído na entrada na atmosfera). Com capacete muito pareceido com o dos video games, os Aliens são grandes, forte, possuem mãos estranhas, um “cavanhaque” sinistro e não aguentam o sol nos olhos! E no início do filme tem uma reprodução do assalto atrapalhado a uma loja que percorreu a internet… é 2012, ano de ficar pobre na fila do cinema… até a próxima e viva a meia entrada, rsrs!


Novidades da nossa loja virtual...

Deixe uma resposta

comment-avatar

*